MURAL DE RECADOS
  • quinta-feira, 28 de abril de 2016

    OS GIGANTES DE ENOQUE

    Enoque outro icônico personagem  a mencionar os Gigantes, na Bíblia existe apenas um rápido relato sobre Enoque em Gênesis 5:22 –24  quando diz: “E andou Enoque com Deus, depois que gerou a Matusalém, trezentos anos, e gerou filhos e filhas. E foram todos os dias de Enoque trezentos e sessenta e cinco anos. E andou Enoque com Deus; e não apareceu mais, porquanto Deus para si o tomou.”
    Há dois aspectos extraordinários no relato de Enoque, nesses versículos, que não foram enfocados em outras gerações: as indicações do texto de que ele “andou com Deus” e o fato que, supostamente, ele não teria morrido, pois “Deus para si o tomou”.  (estudos rabínicos mais aprofundados) de sábios judeus ao longo de séculos. Onde muitos deles se incomodaram muito pelo fato que Enoque “só” vivera 365 anos, uma curta duração de vida para sua época, onde a media de vida era de 900 anos de acordo com o livro de Gênesis.
    Até é conhecido um livro escrito e atribuído como sendo de autoria de Enoque, mais que é considerado Apócrifo e não foi adicionado a Bíblia, mesmo tendo referencias claras no novo testamento ao Livro de Enoque em Hebreus e Judas.
    • Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus. Hebreus 11:5
    • E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos;
      Judas 1:14-16
    Se na Bíblia temos apenas palavras sugestiva que necessita de maiores interpretações para se definir  a origem dos Nefilins Gigantes, com relação ao livro de Enoque já não há essa necessidade porque é deixado uma descrição clara e direta:

    LIVRO DE ENOQUE

    1E aconteceu depois que os filhos dos homens se
    multiplicaram naqueles dias, nasceram-lhe filhas, elegantes e
    belas.
    2E quando os anjos, (3) os filhos dos céus, viram-nas,
    enamoraram-se delas, dizendo uns para os outros: Vinde,
    selecionemos para nós mesmos esposas da progênie dos
    homens, e geremos filhos.
    10Então eles tomaram esposas, cada um escolhendo por si
    mesmo; as quais eles começaram a abordar, e com as quais
    eles coabitaram, ensinando-lhes sortilégios, encantamentos,e
    a divisão de raízes e árvores.
    11E as mulheres conceberam e geraram gigantes, (7).
    12Cuja estatura era de trezentos cúbitos.( 135 metros de altura!!!)
    • Se para alguns a ideia de anjos poderem se materializar e manter relações sexuais com mulheres já parece uma ideia difícil de aceitar, um filho Nefilin semi-Deus de 135 metros altura no melhor estilo João Pé de Feijão, complica as coisas.
    Cúbito é uma medida egípcia equivalente ao côvado bíblico. É a distância do cotovelo à ponta do dedo médio. Equivale a aproximadamente 45 centímetros. 300 côvados seria o equivalente, então, a 135 metros de altura!!!
    O maior dinossauro que já viveu tinha 25 metros de altura e já era gigantesco, 135 metros, é completamente  absurdo, então qual outra teoria poderia tentar explicar essa contradição?
    Fica difícil até de imaginar como um gigante desse tamanho poderia ter morrido no diluvio 
    Piadas a parte É interessante Notar também que 300 cúbitos que é o mesmo tamanho da arca de Noé 300 Côvados onde Côvados e Cúbitos são  equivalentes  a mesma  medida.
     Genesis 6:15 – E desta maneira a farás: De trezentos côvados o comprimento da arca, e de cinqüenta côvados a sua largura, e de trinta côvados a sua altura. 
    Pode ter acontecido um erro dos copistas antigos que se confundiram colocando o tamanho dos Gigantes igual ao Tamanho da arca de Noé;
    Outras teorias que possa tentar explicar é que foi um erro de tradução ou o tamanho do Covado era diferente para o tempo da bíblia, ou poderia até ter sido mudado de proposito com a intenção de diminuir a credibilidade do livro de Enoque porque a igreja católica primitiva não era nem um pouco fã da ideia de Anjos Caídos poderem se materializar na forma Carnal e manter relações com Mulheres gerando filhos, mais é claro que estou apenas lançando suposições não estou afirmando nada, enquanto não se consiga uma resposta definitiva  para esse erro é até bom que o Livro de Enoque continue como Apócrifo, mais não que seja algo que faça desmerecer o Livro de Enoque por completo, pois se não tivesse validade nenhuma não seria mencionado no Novo testamento em Hebreus e Judas.
    Estes (os Gigantes) devoravam tudo o que o labor dos homens 
    produzia e tornou-se impossível alimentá-los;
    13Então eles voltaram-se contra os homens, a fim de devorá-los (Nefilin Canibal);
    14E começaram a ferir pássaros, animais, répteis e peixes,
    para comer sua carne, um depois do outro, (8) e para beber
    seu sangue.
    (8) Sua carne, um depois do outro. Ou, “de uma outra carne”.
    15Então a terra reprovou os injustos.
    1Além disso, Azazyel ( nome de demônio) ensinou os homens a fazerem espadas,
    facas, escudos, armaduras e peitorais,
    a fabricação de espelhos e a manufatura de braceletes e ornamentos,
    o uso de pinturas, o embelezamento das sobrancelhas, o uso de
    todo tipo selecionado de pedras valiosas, e toda sorte de
    corantes, para que o mundo fosse alterado.
    2A impiedade foi aumentada, a fornicação multiplicada; e
    eles transgrediram e corromperam todos os seus caminhos.
    3Amazarak ensinou todos os sortilégios, e divisores de raízes:
    4Armers ensinou a solução de sortilégios;
    5Barkayal ensinou os observadores das estrelas, (9)
    (9) Observadores das estrelas. Astrólogos.
    6Akibeel ensinou sinais;
    7Tamiel ensinou astronomia;
    8E Asaradel ensinou o movimento da lua,
    Azazyel , Amazarak, Armers, etc; todos eles nome de demônios
    1Então Miguel (Jesus) e Gabriel, Radael, Suryal, e Uriel, (outros anjos)
    olharam abaixo desde os céus, e viram a quantidade de sangue que
    era derramada na terra, e toda a iniqüidade que era praticada
    sobre ela, e disseram um ao outro; Esta é a voz de seus
    clamores;
    2A terra desprovida de seus filhos tem clamado, mesmo até
    os portões do céu.
    3E agora a ti, ó Santo dos céus, as almas dos homens
    queixam-se, dizendo: Obtém justiça para conosco com o
    Altíssimo (10). Então eles disseram ao seu Senhor, o Rei: Tu
    és Senhor dos senhores, Deus dos deuses, Rei dos reis. O
    trono de Tua glória é para sempre e sempre, e para sempre
    seja Teu nome santificado e glorificado.
    5Tu viste o que Azazyel tem feito, como ele tem ensinado
    toda espécie de iniqüidade sobre a terra, e tem aberto ao
    mundo todas as coisas secretas que são feitas nos céus.
    6Samyaza também tem ensinado sortilégios, para quem Tu
    deste autoridade sobre aqueles que estão associados
    Contigo. Eles tem ido juntos às filhas dos homens, têm-se
    deitado com elas; têm-se contaminado;
    7E têm descoberto crimes a elas. (11)
    8As mulheres igualmente têm gerado gigantes.
    9Assim toda a terra tem se enchido de sangue e iniqüidade.
    10E agora, vês que as almas daqueles que estão mortos
    clamam.
    11E queixam-se até ao portão do céu.
    12Seus gemidos sobem; nem podem eles escapar da injustiça
    que é cometida na terra.
    Tu conheces todas as coisas, antes
    de elas existirem.
    13Tu conheces estas coisas, e o que tem sido feito por eles; já
    Tu não falas a nós.
    14O que, por conta destas coisas, devemos fazer contra eles?
    3Dizendo: Diz a eles em Meu nome: Esconde-te.
    4Então explicou-lhe a consumação que está preste a
    acontecer; pois toda a terra perecerá; as águas do dilúvio
    virão sobre toda a terra, e todas os que estão nela serão
    destruídos.
    5E agora, ensina-o como ele pode escapar, e como sua
    semente pode permanecer em toda a terra.
    6Novamente o Senhor disse a Rafael: Amarra a Azazyel (um dos Demônios),
    mãos e pés; lança-o na escuridão( o abismo que é o nome da prisão dos demônios);
    e abrindo o deserto que está em Dudael, lança-o nele.
    7Arremessa sobre ele pedras agudas, cobrindo-o com
    escuridão;
    8Lá ele permanecerá para sempre; cobre sua face, para que
    ele não possa ver a luz.
    9E no grande dia do julgamento lança-o ao fogo.
    10Restaura a terra, a qual os anjos corromperam; e anuncia
    vida a ela, para que Eu possa recebê-la.
    Essa passagem também é citado em Judas 1: 6
    • E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia;
    12Toda a a terra tem se corrompido pelos efeitos dos
    ensinamentos de Azazyel. A ele, portanto, se atribui todo
    crime.
    13A Gabriel também o Senhor disse: Vai aos bastardos, (13)
    aos réprobos, aos filhos da fornicação; e destrói os filhos da
    fornicação, a descendência das Sentinelas ( os Gigantes Nefilins)
    de entre os homens; traga-os e excita-os uns contra os outros. Faça-os
    perecer por mútua matança; pois o prolongamento de dias
    não será deles.
    27A terra será limpa de toda corrupção, de toda punição e de
    todo sofrimento; Eu não enviarei novamente dilúvio sobre
    ela, de geração em geração para sempre.
    •  Aqui temos outra aparente contradição,  a maioria dos Relatos sobre os Gigantes na Bíblia é narrado numa época posterior ao diluvio,  existe apenas Um relato antes do Diluvio e 24 depois do diluvio; oque indicaria que os Anjos Demoníacos  continuaram a se encontrar com mulheres num período posterior ao Diluvio; mais se nessa passagem de Enoque que também é corroborada por Judas; diz que os Anjos Rebeldes foram condenados e lançados no Abismo uma prisão eterna a espera do dia do Armagedom para serem lançados no Fogo ( Fogo simboliza a Destruição), como poderiam haver gigantes Depois do Diluvio?
    • Outra possível explicação poderia ser  de que o Diluvio não teria destruído todos os Nefilins Gigantes e parte deles sobreviveram ao Diluvio, mais isso não se sustenta porque a Bíblia deixa claro quando diz:  ´´pois toda a terra perecerá; as águas do dilúvio virão sobre toda a terra, e todos os que estão nela serão destruídos.
    • Resta-nos a explicação de que Anjos Demoníacos que naquele tempo poderiam retornar ao reino celestial; Os demônios  que não foram condenados a prisão do Abismo continuaram a Gerar filhos mesmo sabendo de que tipo de julgamento terrível os outro demônios foram condenados; Sendo que não foram condenados ao Abismo Eterno dessa vez  porque a Geração dos Nefilins na geração Após o  Diluvio não foram tão Maus quanto nos tempos de Noé, os Demônios teriam implantado Nefilins menos Cruéis temendo serem punidos por Deus ( oque indicaria que os Demônios que receberam a condenação extrema do Abismo, foram punidos não simplesmente por terem se relacionaram com mulheres,  mais por ter gerado uma Descendência de Nefilins extremamente Maus sobre a terra que Matavam e praticavam todo tipo de crimes); e na época posterior ao Diluvio os Demônios que voltaram a gerar a descendência dos Nefilins provavelmente foram condenados a punições menores.
    5Então o Senhor disse-me: Enoque, escriba da retidão, vai e
    dize às Sentinelas dos céus, os quais desertaram o alto céu e
    seu santo e eterno estado, os quais foram contaminados com
    mulheres.

    Então Enoque, passando ali, disse a Azazyel: Tu não obterás
    paz. Uma grande sentença há contra ti. Ele te amarrará;
    2Socorro, misericórdia e súplica não estarão contigo por
    causa da opressão que tens ensinado;
    3E por causa de todo ato de blasfêmia, tirania e pecado que
    tens descoberto aos filhos dos homens.
    4Então partindo dele, falei a eles todos juntos;
    5E eles todos ficaram apavorados, e tremeram;
    6Abençoando-me por escrever por eles um memorial de
    súplica, para que eles pudessem obter perdão; e que eu
    fizesse um memorial de suas orações ascendendo diante do
    Deus do céu; porque eles, por si mesmos, desde então não
    15 podiam dirigir-se a Ele, nem levantar seus olhos aos céus por
    causa da infame ofensa com a qual eles foram julgados.
    1Então Uriel disse: Eis aqui os anjos que coabitaram com
    mulheres, escolheram seus líderes;
    2E sendo numerosos em aparência ou , “assumindo muitas formas
    (30) profanaram os homens e fizeram com que errassem; assim eles
    sacrificaram aos demônios como aos deuses. Pois no grande dia haverá
    um julgamento, no qual eles serão julgados,
    até que sejam consumidos; e suas
    esposas também serão julgadas, as quais levaram
    desencaminhadamente os anjos do céu para que as
    saudassem.
    DOWnLOAD PDF LIVRO COMPLETO

    https://noticiasbiblia.wordpress.com

    terça-feira, 26 de abril de 2016

    O Mundo Sempre Deseja Barrabás

    "Então todos tornaram a clamar, dizendo: Este não, mas Barrabás. E Barrabás era um salteador" (Jo 18.40).

    Nos impressiona como o mundo ímpio sempre deseja o mais vil e perverso dos homens que tem a seu dispor para lhes ser de companhia. Não obstante o grande Mestre tivesse realizado grandes coisas entre o povo, ensinado com amor e brandura, ter se compadecido do pobre e necessitado, ainda assim vemos que a semente maligna permanece no coração dos não regenerados, mesmo que muitos milagres lhes sobressaiam à vista. Contudo, não deveria espantar-nos em demasia o fato de Jesus ter sido requerido pelos judeus à crucificação, pois eles amavam o que Senhor odiava e rejeitavam àquilo em que Cristo se deleitava. 

    Não somente os judeus, mas desde o advento da graça de Deus que fez conhecida todas as coisas entre os povos da Terra, notório é que por mais grandioso que possa ser o prodígio, por mais amável que seja a doçura, ainda que se eleve acima de toda sabedoria e seja tido como sustentáculo da paz, todos, sem exceção, preverem o maligno ao benigno. 

    Barrabás, homem ímpio e maligno, cuja fama era bem conhecida, não por boas obras, mas por infundir terror, medo e angústia em todos ao seu redor, esse era o homem que os judeus desejavam ter consigo. Homens escravizados pelo pecado desejam sempre aquilo que lhes é pertinente e conhecido. Jamais encontraremos um homem afastado dos caminhos do Senhor e que deseje outra a coisa, a não ser o mais violento dos seres para conviver consigo. O que diferenciava Barrabás do povo era tão somente que ele havia sido notadamente perigoso em seus feitos, contudo, no que tange ao coração, todo o restante assemelhava-se a ele.

    Portanto, esforcemo-nos nesse dia para não sermos participantes da mesma revolta demoníaca que caiu sobre os antigos e ainda recai sobre muitos diariamente, onde preferem o salteador ao salvador. Não estejamos contentes com o homem contrário às leis do Senhor e nem permitamos que ele viva em nossa cidade, mas sigamos o Senhor e "Saiamos, pois, a ele fora do arraial, levando o seu vitupério. Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura" (Hb 13:13-14).

    http://2timoteo316.blogspot.com.br/


    sábado, 16 de abril de 2016

    Hoje ainda existem profetas?

    Há algum tempo foi inaugurada uma Escola de Profetas em Tel Aviv, Israel. No meio cristão é recorrente a menção a “falsos profetas”. Mas será que hoje ainda existe o ministério de profeta?

    No Novo Testamento, um texto-chave sobre o ministério profético é o de 1 Coríntios 13.8: “O amor jamais acaba; mas, havendo profecias, desaparecerão; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, passará”. Essa é uma declaração básica sobre o futuro, esclarecendo se haveria ou não profecias, línguas ou ciência (aumento do conhecimento bíblico).

    A Bíblia explica, portanto, que essas coisas certamente cessarão. A questão é: quando elas cessarão? Chegaremos mais perto da resposta se continuarmos lendo os versículos 9-10: “porque, em parte, conhecemos e, em parte, profetizamos. Quando, porém, vier o que é perfeito, então, o que é em parte será aniquilado”. O que fora designado como passageiro, as profecias, as línguas e a ciência, cessaria com a chegada do que “é perfeito”. Poderíamos pensar que “o que é perfeito” seria a vinda de Jesus e o início do Seu reinado na terra. Mas o versículo 13 mostra que não é isso:

    “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três (não profecias, línguas e ciência, que claramente já deixaram de existir); porém o maior destes é o amor” (1 Co 13.13).

    Se “o que é perfeito” fosse a volta de Cristo e Seu reino, isso significaria que a fé e a esperança permaneceriam, ao lado do amor. É evidente que o amor permanecerá por toda a eternidade. E como ficam a fé e a esperança? Ambas tornam-se desnecessárias quando o reino de Deus se tornar uma realidade visível. Quando estivermos vendo Aquele que fora objeto de nossa fé no passado, não precisaremos mais crer. Em outras passagens, a Bíblia nos ensina que passaremos do crer para o ver, do abstrato para o concreto:

    – 2 Coríntios 5.7: hoje vivemos por fé e não pelo que vemos.

    – Hebreus 11.1: a fé está relacionada com coisas que não vemos.

    – Romanos 8.24: esperança que se vê não é esperança.

    Portanto, um dia passaremos do crer para o ver, da fé e da esperança para ver a Cristo – quando Ele voltar. E quando estivermos vendo a Jesus e participando do Seu reino, a fé e a esperança não serão mais necessárias. Mas o amor permanecerá. Portanto, “o que é perfeito” não pode ser a volta de Cristo e Seu reino eterno. Então, o que poderia significar o versículo 13 de 1 Coríntios 13?

    Na minha opinião, ele refere-se à conclusão do cânon bíblico, que se deu por volta do ano 100 d.C. com a redação do livro do Apocalipse. Quando foi escrita a carta aos Coríntios, a revelação neotestamentária ainda não estava completa; a revelação divina também não estava concluída. Por isso ainda havia profecias por meio de profetas, assim como o dom de línguas com interpretação. Em conseqüência houve um aumento no conhecimento (ciência), justamente porque nem tudo estava revelado. Com a conclusão da Bíblia, essas coisas cessaram, e se mantiveram a fé, a esperança e o amor.

    Diante dessa problemática, certamente não é por acaso que a Bíblia termina com as palavras: “Eu, a todo aquele que ouve as palavras da profecia deste livro, testifico: Se alguém lhes fizer qualquer acréscimo, Deus lhe acrescentará os flagelos escritos neste livro; e, se alguém tirar qualquer coisa das palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte da árvore da vida, da cidade santa e das coisas que se acham escritas neste livro” (Ap 22.18-19).

    Nada deve ser acrescido à Bíblia, nada deve ser tirado. A revelação divina está completa e acabada. Obrigatoriamente não poderá mais haver profecias, pois se esse ministério continuasse depois do registro bíblico, as profecias teriam de ser inspiradas diretamente por Deus (2 Pe 1.20-21) e acrescidas à Bíblia como revelações complementares. Da mesma forma, nada deve ser retirado da Bíblia, como costuma fazer o liberalismo teológico.

    Na época da primeira geração da Igreja obviamente ainda havia profetas, entre eles Paulo, Barnabé, Judas, Silas, Ágabo e outros (At 13.1; At 15.32; At 21.10), assim como houve apóstolos até a finalização do texto bíblico (1 Co 12.28; Ef 4.11). Assim como hoje, depois de concluído o cânon do Novo Testamento, não existem mais apóstolos, também deixaram de existir os profetas. Se não fosse assim, poderíamos concluir inversamente que ainda deveria haver apóstolos, o que é impossível conforme Hebreus 2.4, que usa o verbo no tempo passado. Os apóstolos e profetas foram chamados “apenas” para lançar a base e o fundamento, para estabelecer a Igreja (Ef 2.19-22).

    Mas o que continua com toda a certeza, mesmo depois da conclusão da revelação divina e até a volta de Jesus, é o ministério de evangelistas, pastores e mestres (Ef 4.11-12). Seu serviço continua edificando a Igreja de Jesus depois que o fundamento foi colocado pelos profetas e apóstolos de uma vez por todas.

    Nesse aspecto é interessante observar que o apóstolo Pedro fala (em 2 Pedro 2.1) de falsos profetas no tempo passado, mas em relação ao futuro ele menciona apenas falsos mestres e não falsos profetas. Como apóstolo, ele sabia que no futuro não haveria mais profetas; portanto não haveria falsos profetas, mas haveria, sim, falsos mestres: “Assim como, no meio do povo, surgiram falsos profetas, assim também haverá entre vós falsos mestres, os quais introduzirão, dissimuladamente, heresias destruidoras, até ao ponto de renegarem o Soberano Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição” (2 Pe 2.1).

    Depois da era da Igreja, no tempo da Tribulação, haverá novamente profetas verdadeiros: as Duas Testemunhas do Apocalipse (Ap 11.10). E então haverá mais uma vez um “falso profeta” imitando esse ministério (Ap 19.20).



    domingo, 10 de abril de 2016

    A Biblia em Esboços – Completa - pdf


    A BÍBLIA EM ESBOÇOS é uma ferramenta para tornar o conteúdo bíblico algo fácil e gostoso de se aprender e lembrar! Este conveniente recurso ordena cada versiculo da BÍBLIA,em forma de esboço de facil memorização. Cada nível principal de esboço utiliza-se de um dispositivo literário -tal como aliteração, rima, etc. -para auxiliar sua mente e coração a se lembrarem, e a formatação singular ajuda a identificá-lo facilmente na página. Esta fonte inesgotável é perfeita para professores, pastores e outros que desejam apresentar as Escrituras de forma que as pessoas se lembrem e apreciem. É ótima também para o estudo pessoal, sendo valiosa para qualquer um que se interesse por um panorama organizado e memorável de qualquer passagem das Escrituras. Os livros da Bíblia aparecem na ordem canônica, e cada um deles possui pelo menos um esboço (via de regra são vários). No início de cada esboço encontra-se um breve resumo da informação tratada. As referências são fornecidas em quase todos os níveis para que o leitor possa fácil e rapidamente reconhecer todos os versículos cobertos sob aquele ponto. Que Deus o abençoe à medida que você lê a Sua Palavra, e que Ele possa valer-se deste recurso para ajudar você a lembrar tudo o que Ele lhe ensinar através de Sua Palavra.

    virtudecrista.gif





    Termo de Responsabilidade

     

    virtude cristã © 2008. Thanks to Blogger Templates | Template Design By: SkinCorner